Casual de 29 de Setembro de 1988 para 10 de Junho de 2010
Deixa eu sujar seu carro
Talvez deixar no banco de trás
no assento de couro castanho
esta embalagem de gloss vermelho
Meio usado, meio mais ou menos
Uns papeizinhos de caixas de supermercado
estes com as letras bem fraquinhas
Dando pistas de compras supérfluas .
Deixa eu limpar sua boca
Tirar de seus dentes este brilho sarcástico
Colocar neste pequeno céu, estrelas perdidas
De frenesis, de vitórias de amor.
Agora, diminui a marcha. Freia!
Invade o acostamento.
Pára.
Salto aqui, sem saltos, sem sobressaltos
Nesta mesma esquina, que a gente nunca passou.
Tudo bem!
Nem ligo se está chovendo.

Postagens mais visitadas