terça-feira, 22 de junho de 2010

um texto de Rosana Braga

E a vida vai continuando e a gente segue cada qual com seu ritmo.
Tem horas que o coração desacelera, que a respiração se torna tão forte que parece que vai faltar ar.
Tem momentos que dá um pânico, um desespero, uma vontade de fugir em um foguete para um lugar desconhecido e, como neste maluco projeto se tem a certeza que como ninguém irá nos resgatar, não arriscamos a ir tão longe e vamos chorar, agachadinhos em um cantinho seco em um banheiro qualquer.
Ai, a gente se lembra dos momentos em que voamos em um lindo e enorme balão colorido, sobrevoando praias de águas azuis e areia branquinha, montanhas altas, florestas com diferentes tons de verdes, com cheiros peculiares e um vento carinhoso nos acariciando o rosto. Aí, fazemos contar para todos, que nos vejam e nos admirem: estamos bem! estamos ótimos! amamos e somos amados! Ei, povo! Não precisamos de resgates, não precisamos de nada, só de nos esbaldar naquela felicidade.
Assim como o foguete, o balão tem um lugar de destino. Tiveram um lugar, que pode ser o mesmo ou não, de começo de viagem. Nós, os passageiros é que mudamos a farda, mudamos a velocidade, mudamos e mudamos, porque, na real, são só nossos pensamentos que fazem a viagem. A gente, continua no mesmo lugar.
Todos nós, em algum momento de nossas vidas, tivemos esta certeza. Só que tem vezes que a gente esquece e embarca com tanto propósito que qualquer sudoeste besta nós arremesa de cara no nada.
É, hoje naveguei nas palavras.
Nada de balão, nem tão pouco foguetes. Estou caminhando com meu sapatinho básico, com um meio salto, bolsa solta no braço, alguém dinheiro na carteira, óculos escuros de grau, perfumada de almiscar, dando voltas no quarteirão. E trabalhando.
Se der, passo ai para lhe buscar e vamos tomar um cafezinho.

um texto de Rosana Braga que eu curti muito

O seu dia vai chegar!

Por Rosana Braga
www.rosanabraga.com.br

A vida é mesmo incrível e imperdível! Os opostos e aparentemente contraditórios contêm em si sabedoria e verdade. Afirmo isso pensando justamente em dois ditados que, embora gramaticalmente se anulem, na prática do viver servem para nos mostrar o quanto é imprescindível apreender cada instante para que, enfim, o grande dia chegue!

“Quem procura, acha!” e “Pare de procurar, e encontrará!”

É bem possível que essas duas sugestões já tenham funcionado com você. Mas também é muito provável que você se questione recorrentemente sobre como saber quando continuar procurando e quando parar de procurar?

A questão é que queremos certezas, e é bom partirmos da premissa de que certezas não combinam com vida, sucesso, realização, desejo, felicidade, amor ou qualquer uma dessas essencialidades humanas. Nesses casos, nesses tão extasiantes casos, haveremos de arriscar e apostar toda a imponderável imperfeição de uma alma em evolução, em todos os níveis - porque é o que temos, ou melhor, é o que somos!

Portanto, esteja você em busca de uma nova carreira, de um grande amor, de mais rendimentos financeiros, de um sentido maior para sua existência ou de um outro ritmo para tudo o que já existe, siga o fluxo, feito persistente e sábio rio, que confia e simplesmente se deixa levar até o lugar onde há de se tornar gigante.

Além de tornar o processo muito mais criativo e produtivo, você reconhecerá, a partir de escolhas cada vez mais íntegras e conscientes, que sabe bem menos do que supõe e, ainda assim, está bem mais perto do que acredita, especialmente quando consegue transformar a angústia da espera em conforto: o exercício de viver o que há para ser vivido e só.

E por tão belamente ter me permitido essa constatação – ainda que com medo de não conseguir – afirmo e exclamo: seu dia vai chegar! Mas não pense que de um nada que você faça, nem tampouco de um desespero com que possa vir a fazer. Sobretudo desvendando a direção, dia após dia, com cada um de seus tropeços e com cada arranhão decorrente de suas tão particulares e secretas quedas.

Porque este é o mapa, o indicador do caminho, a seta que lhe conduzirá ao que tanto você deseja, esteja à procura ou à espera, mas sempre, sempre, considerando que cada dia é parte indispensável e intransferível de sua chegada!

E fico torcendo para que você se sinta como eu me sinto – radiante! E que seja, por fim, como tão delicada e encantadoramente escreveu Eça de Queiroz:

“(...) sentia um acréscimo de estima por si mesma,
e parecia-lhe que entrava enfim numa existência superiormente interessante,

onde cada hora tinha o seu encanto diferente,

cada passo conduzia a um êxtase,

e a alma se cobria de um luxo radioso de sensações!”